|

Obras de ampliação do Hospital Regional do Litoral já começaram

O Governo do Paraná começou as obras de ampliação do Hospital Regional do Litoral (HRL), em Paranaguá. A unidade ganhará um prédio anexo para acomodar setores administrativos e a antiga maternidade, onde hoje é o almoxarifado, será reformada nos padrões da Rede Mãe Paranaense. O hospital é a principal referência de atendimento em saúde para mais de 265 mil pessoas que vivem na região. As mudanças vão permitir a implantação de mais 24 leitos gerais para internação.

O investimento do Governo do Estado nas obras chega a R$ 5 milhões. “Com os novos espaços, vamos reorganizar as alas do hospital para dar ainda mais conforto e segurança aos pacientes e profissionais de saúde”, destacou o diretor do hospital, Eduardo Farah.

A ala que está sendo construída terá quatro pavimentos, com área total de 1.849 metros quadrados. O novo prédio abrigará os setores de almoxarifado, estoque de medicamentos e refeitório, que terá sua capacidade triplicada.

A nova maternidade terá 1.200 metros quadrados e será equipada com modernos equipamentos de atenção materno-infantil. A estrutura física seguirá os padrões da Rede Mãe Paranaense, que garante atendimento humanizado às gestantes e bebês durante o período de internação.

“Todo o projeto foi pensado para proporcionar o máximo de bem-estar à mãe e ao bebê. Esta será a primeira maternidade estadual totalmente projetada nesses novos moldes”, explicou o superintendente de Unidades Próprias da Secretaria estadual da Saúde, Charles London.

Atualmente a maternidade funciona em um dos quatro andares do hospital e realiza cerca de 160 partos por mês. As novas instalações possibilitarão que o hospital libere espaço para a implantação de mais 24 leitos gerais para internação.

PRONTO-SOCORRO – Além de referência para gestações de alto risco pela Rede Mãe Paranaense, o hospital regional também mantém o principal pronto socorro do Litoral. Com 144 leitos gerais e 21 leitos de UTI, a unidade atende diariamente 150 pacientes em situação de urgência e emergência, principalmente encaminhados pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

No período do verão, a demanda do pronto-socorro cresce ainda mais. O número de pessoas que circulam pela região aumenta em pelo menos três vezes por conta dos turistas.

INVESTIMENTOS – A ampliação do hospital regional é apenas uma das obras previstas para melhorar o atendimento em saúde no litoral. O prédio do antigo Hospital Infantil Antônio Fontes, desativado há cinco anos, está sendo reformado e passará a abrigar a nova sede da Farmácia do Paraná e da 1.ª Regional de Saúde. No mesmo terreno, o Estado também vai construir a nova Unidade de Coleta e Transfusão de Sangue do Litoral.

Saiba mais sobre o trabalho do governo do Estado em: www.facebook.com/governopr  ewww.pr.gov.br

URL curta: http://www.correioatlantico.com/site/?p=10736

Comentários encerrados